Microsoft apresenta versão 11 do Visual Studio

Deixe um comentário

A cada lançamento do Visual Studio, normalmente são apresentadas novas características tanto no seu IDE, quanto no suporte de linguagens de programação. O vice-presidente da divisão de desenvolvimento da Microsoft apresentou recentemente quais as mudanças que vão entrar no Visual Studio 11.

A nova versão dará pleno reconhecimento à linguagem JavaScript, assim como faz com as linguagens C#, Visual Basic e C++. As melhorias para JavaScript também incluem suporte para a linguagem ECMAScript 5 como padrão, e o suporte para remover bugs para JavaScript agora coincide com o que está previsto outras linguagens do Visual Studio, incluindo janelas de remover bugs que suportam interagir com o aplicativo que está sendo debugado. Talvez, a novidade mais interessante seja a adição de um REPL (Read-Evaluate-Print Loop) para o desenvolvimento JavaScript.

O suporte de programação assíncrona serão integrados ao C # 5 e ao Visual Basic 11. O uso de código assíncrono em versões anteriores do Visual Studio foi difícil de se implementar e debugar. No Visual Studio 11, ambas as áreas serão melhoradas, fornecendo novos recursos de linguagem que permitem o uso de fluxos de controle tradicionais (loops, condicionais etc) com código assíncrono e inclui a capacidade de debugar essas declarações com o removedor de bugs integrado.

O desenvolvimento com C++ deve receber diversas melhorias notáveis na nova versão, como, por exemplo, melhor suporte IDE e a capacidade de construir aplicativos nativos do Windows Metro. Há uma maior ênfase no suporte para escrever o código paralelo utilizando o C++ e a tecnologia AMP (Accelerated Massive Parallelism). O Visual Studio 11 permite debugar diretamente os aplicativos usando o C++ e a AMP.

A nova versão do Visual Studio vai introduzir o F# 3.0 e a funcionalidade Type Provider. Esse mecanismo tem evoluído em resposta à necessidade de ligar linguagens estaticamente tipadas (F #) para os dados cada vez mais dinâmicos encontrados na web. O F# 3.0 terá suporte para Odata, WSDL e SQL, mas provedores customizados podem ser escritos.

Fonte: iMasters

Links relacionados:

Anúncios

Service Pack do Visual Studio 2010

Deixe um comentário

A versão final do Service Pack 1 do Visual Studio 2010 está disponível para download.

Este service pack resolve problemas que foram encontrados através de uma combinação de clientes e de parceiros Microsoft, bem como testes internos. Este pacote oferece aos usuários do Visual Studio melhorias na estabilidade, agilidade e desempenho. O feedback recebido durante o lançamento da versão beta será utilizado para entregar uma versão final do service pack.

Fonte: Microsoft

A descrição completa das funcionalidades disponíveis neste service pack, bem como os problemas resolvidos, podem ser encontrados neste artigo.

Para fazer o download do Service Pack 1 do Visual Studio 2010, acesse este link.

Visual Studio 2010 SP1 Beta

2 comentários

O Service Pack 1 Beta do Visual Studio 2010 já está disponível para download.

Este service pack beta resolve problemas que foram encontrados através de uma combinação de clientes e de parceiros Microsoft, bem como testes internos. Este pacote oferece aos usuários do Visual Studio melhorias na estabilidade, agilidade e desempenho. O feedback recebido durante o lançamento da versão beta será utilizado para entregar uma versão final do service pack.

Fonte: Microsoft

O Downlod pode ser feito através deste link.

Fonte: Jason Zander’s WebLog

Dica: Fixar tamanho da Janela “Find And Replace” do Visual Studio 2010

Deixe um comentário

Um incomodo no Visual Studio 2010 é a janela “Find And Replace”, que segundo o Blog do Visual Studio, aumenta 16px a cada vez que é aberta. Para resolver este problema, foi liberado um Patch que fixa o tamanho da janela. Para instalar é muito simples e o download pode ser feito aqui.

Visual Studio LightSwitch

Deixe um comentário

A Microsoft liberou para a comunidade do MSDN em 18/09 o download do Visual Studio LightSwitch na versão beta, que promete permitir que usuários não desenvolvedores criem aplicações windows, web e nas nuvens. Além disso, é possível utilizar VB.Net e C# nas aplicações.

O Visual Studio LightSwitch utiliza modelos e outros componentes que facilitam a criação de aplicações para PCs, para a Web e para a nuvem e, em muitos casos, não requer que o usuário tenha que lidar com o código durante o processo.

De acordo com a Microsoft, os usuários do LightSwitch podem usar o Visual Basic ou C# para as aplicações e podem até mesmo conectar suas aplicações ao Excel, SharePoint ou aos serviços do Windows Azure.

Além disso, os usuários podem criar suas aplicações para que elas sejam executadas em qualquer ambiente compatível com o Silverlight: navegadores (Internet Explorer, Safari, Firefox), em PCs com o Windows ou no Windows Azure, por exemplo.

Embora o Visual Studio LightSwitch Beta 1 esteja disponível hoje para os assinantes da MSDN, ele será disponibilizado para download público apenas na próxima segunda-feira, 23 de agosto, através do LightSwitch Developer Center.

Fonte: Baboo

Saiba mais:

Criando códigos melhores com o Visual Studio 2010

1 Comentário

Encontrei um ótimo artigo com dicas relacionadas ao Visual Studio 2010. Ele aborda os aperfeiçoamentos da IDE do Visual Studio (desatachar janelas da IDE, seleção em blocos, realce nas referências no código), Suporte a programação paralela, Integração com o SharePoint, Integração com o Windows Azure, etc.

Conforme o desenvolvimento de software abrange cenários cada vez mais complexos, muitas vezes os desenvolvedores se sentem pressionados para serem mais produtivos. O Visual Studio 2010 adiciona ao próprio editor diversos novos recursos visuais que ajudam na produtividade.

Vale a pena dar uma conferida.

Para abrir, clique aqui.